Discussão com vereador afasta gerente da Corsan de Gramado e novo diretor visita Câmara

O diretor da Corsan, Jean Carlo Bordin, e o novo gerente da companhia em Gramado, Acir Silva da Costa, visitaram os vereadores na manhã desta quarta-feira (14) para se apresentarem e lamentar o episódio ocorrido na noite da última segunda-feira (12), quando o antigo gerente da Corsan no município, Neocir Zorzo, chegou no fim da sessão da Câmara para discutir com o vereador Ubiratã Oliveira.

O fato, juntamente com as pesadas críticas pela falta d’água na cidade e a falta de diálogo com os vereadores e a comunidade, levaram ao afastamento de Zorzo. Acir, que estava atuando em Gramado de forma temporária, cedido da cidade de Canoas, assumiu a gerência de Gramado.

O diretor Jean Bordin afirmou que a companhia está chateada com o que ocorre em Gramado e que estão trabalhando para identificar os problemas da falta de abastecimento de água.

“Conseguimos contornar problemas de abastecimento em outras cidades e vemos o problema de Gramado com muito cuidado. Estamos tentando identificar os principais causadores desse problema da falta d’água. Queremos desfazer essa imagem de que não estamos dando bola. Lamentamos o episódio que houve com o antigo gerente e o vereador. Já tomamos as providências”, disse Bordin.

Ele comentou as informações de que o reservatório estaria vazio. “Não procede essa informação. Temos monitorado sempre é isso não é verdade. Os problemas que estão ocorrendo são causados por vários fatores. Entre eles, aumento de consumo, vazamentos invisíveis que estamos identificando através de estudos, entre outros”, salientou Bordin.

O vereador Luia Barbacovi disse que esse problema com a Corsan se arrasta ha muito tempo. “Foi criada uma expectativa com o novo reservatório. E começou a faltar água mais cedo que nos anos anteriores. A postura do gerente de expansão, Caberlon, de que não tinha diálogo com a administração anterior criou um problema político. Dizer que não tinha diálogo é mentira. Eu mesmo participei de varias reuniões quando era vice-prefeito. Tanto que foi instaurada uma ação civil pública pelo Ministério Público”, disse Luia.

O vereador Ubiratã Oliveira declarou que a Corsan precisa agir com transparência. “Sabemos que os problemas não serão resolvidos de uma hora para outra. Mas precisa falar a verdade para a comunidade. Dizer que tem dificuldade e explicar quanto tempo levará para resolver o problema e não ficar enrolando. Só isso”, colocou Ubiratã.

As 14h os diretores da Corsan farão uma entrevista coletiva para explicar as obras para resolver os problemas da falta d’água em Gramado, na sala 6 do Sindilojas, na Rua Garibaldi, 476.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *