Inaugurado cartório especializado para mulheres em Gramado

O cartório especializado para mulheres vítimas de violência doméstica e familiar foi inaugurado nesta quinta-feira, 8 de março. O espaço, que fica junto à Delegacia de Polícia de Gramado, contará com um atendimento diferenciado, de maior acolhimento, preservando as mulheres que passam por essa situação e seus filhos. O atendimento será feito por uma policial mulher capacitada para atender cada caso.

A iniciativa partiu da primeira-dama do município, Bianca Bertolucci, que durante o ano de 2017 buscou incessantemente essa conquista para a cidade, e obteve apoio da Polícia Civil local e do Estado, do ex-deputado estadual Vinicius Ribeiro (PDT), bem como de empresas privadas para a reestruturação do espaço.

“Os números do Centro de Referência de Atendimento à Mulher, o CRAM, expressaram a importância de termos em Gramado um atendimento diferenciado. Esse cartório serve para acolher essas mulheres que vivem a violência, e com ele buscamos suprimir esses números”, salientou Bianca.

Em 2017, o CRAM, que fica junto ao gabinete da primeira-dama, apontou um aumento em 227% nos números de atendimentos em relação ao ano anterior, foram 963 apenas naquele ano.

“Tenho certeza que os números que apresentamos da violência doméstica são ainda maiores, pois muitas mulheres sentem vontade de denunciar seus agressores, mas ao mesmo tempo têm vergonha e medo. Esse espaço se fazia necessário para que essas mulheres, que estão aflitas em seus lares, possam se sentir mais seguras com o atendimento de uma outra mulher”, completou Bianca.

O chefe de Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul, Emerson Wendt, ressaltou a importância do atendimento especializado. “Formamos policiais na academia de polícia independente do gênero, para fazer o atendimento a todos os casos de maneira qualificada, mas é claro que o acolhimento priorizado à mulher vítima de violência é melhor, para compreensão, facilitando o diálogo e a escuta. Muitas mulheres não têm condições e autoestima para revidar esse momento em suas vidas e pedir uma medida protetiva. Acho que o cartório favorece bastante isso”, disse o delegado.

Em seu discurso, a primeira-dama garantiu que continuará buscando ampliar o serviço na cidade e fez o pedido ao chefe da polícia do Estado, que disse que vai aguardar a evolução, não só dos números do centro de referência, mas também do cartório.

“Esses números vão ser analisados e trabalhados na polícia civil para que possa ser avaliada a evolução do cartório para um posto ou para uma delegacia especializada no atendimento às mulheres. Essa inauguração só foi possível, porque houve uma mobilização local, não só do poder público, mas também do setor privado para criar um espaço, é importante que se diga isso”, afirmou Bianca.

O Movimento Comunitário de Combate a Violência (Mocovi), a agência Coletivo Yes, e as empresas Masotti Saldos e Pontas, Vidraçaria Multi Vidros, Zucolotto Mais, Gramado Tintas, Fios & Cores, Empório das Tintas, João de Barro e Chocolates Florybal contribuíram de alguma forma para o sucesso dessa conquista.

Autoridades e comunidade prestigiam a abertura do cartório

Diversas autoridades, como o prefeito de Gramado, João Alfredo Bertolucci, o Fedoca, a presidente da Câmara de Vereadores, Manu Caliari, o diretor do Departamento de Polícia do Interior, delegado Fernando Antônio Sodré de Oliveira, o delegado da 2ª Delegacia de Polícia Regional do Interior, Heliomar Franco, o delegado de Gramado, Gustavo Barcellos, entre outras autoridades civis e militares prestigiaram e participaram do ato de inauguração do cartório para mulheres.

O delegado Gustavo Barcellos ressaltou a importância do novo espaço. “Esse é um novo momento de um atendimento, que já vem sendo realizado pela Delegacia de Polícia de Gramado há pelo menos dois anos, quando nós inauguramos aqui um cartório especializado no atendimento de vulneráveis, idosos, adolescentes e mulheres”, disse.

Barcellos, em seu discurso, ainda reforçou a iniciativa da primeira-dama do município. “O espaço foi idealizado pela Bianca e sua equipe a quem nós agradecemos por buscarem colaboradores, que fizeram disso uma realidade, materializando esse cartório que visa trazer à mulher vítima de violência um acolhimento maior, que além de ser especializado, é realizado num ambiente acolhedor, para que as mulheres sintam se mais à vontade, com espaço para filhos. Foi toda uma logística estrutural feita no prédio para que consigamos minimizar as dores em decorrência da violência contra a mulher”, frisou o delegado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *