Ronsoni provoca o prefeito e pede para Câmara exibir vídeo em que Fedoca fala na campanha ser contra nepotismo

O vereador Rafael Ronsoni (Progressistas) pediu que fosse exibido, durante a sessão da Câmara de Gramado, desta segunda-feira (11), um vídeo do prefeito Fedoca Bertolucci (PDT), enquanto estava em campanha, oportunidade em que falou ser contra nomeação de parentes e apadrinhados em cargos públicos.

“Fedoca prometeu e fez o inverso do que foi dito no vídeo. Na campanha ele fala que não pode haver parentes e apadrinhados no serviço público e é justamente isso que ele tem praticado. A Câmara colocou na Lei Orgânica a questão do nepotismo e o prefeito entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN), contra essa iniciativa, no Tribunal de Contas, através de ADIN”, disparou Ronsoni.

O líder do prefeito na Câmara, vereador Professor Daniel (PT), rebateu o vídeo apresentado, dizendo que reafirma as palavras do prefeito. Sem citar a questão do nepotismo, o petista destacou a fala de Fedoca, onde diz que o poder público deve servir à comunidade.

“Fedoca afirma que o poder público não deve servir aos amigos e comparsas, maracutaias e negociatas. Fedoca pergunta no vídeo se o político deve ser generoso com o seu próprio dinheiro ou com o dinheiro público. É a mesma coisa quando um político se beneficia dando material público, como uma brita ou coisa do tipo, para arrecadar voto. Ele está sendo generoso com dinheiro público e não com seu próprio dinheiro”, afirmou o Professor Daniel, alfinetando Rafael Ronsoni, que responde a processo, sob acusação de distribuir brita para obter vantagem eleitoral.

A afirmação do petista despertou a ira de Ronsoni, que voltou à tribuna da Câmara para atacar o colega do Partido dos Trabalhadores.

“O colega vereador tem muita coragem em ser líder de um governo como esse. Subir aqui na tribuna para criticar doação de britas, quando esse mesmo vereador tem fotos postadas doando e ajudando a comunidade com máquina e terraplanagem. Acho que ajudar o próximo é certo, mas não usar a máquina pública para se beneficiar, como fez o secretário de Administração, que se autonomeou em concurso público para o cargo de professor. E se ele nao tivesse culpa em cartório não teria pedido exoneração do cargo de professor. O senhor, vereador Daniel, disse que se houvesse alguma irregularidade iria pedir a demissão do secretário de Administração, que nem poderia mais estar no cargo que está. Vereador, se o senhor fosse correto pediria que ele saísse da Secretaria de Administração”, esbravejou Rafael Ronsoni, que ainda atacou o PT, afirmando que o partido quebrou o país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *